h1

A música do computador e a volta das bolachas

27/03/2010

Que a indústria da música passa por uma crise já há algum tempo, todo mundo sabe. Aqui no Brasil a pirataria teve grande participação na queda das vendas de cd’s e dvd’s. Mas como no resto do mundo, o maior ‘culpado’ pela revolução na forma de consumir música é a Internet, com a facilidade de baixar músicas, álbuns e discografias inteiras sem sair de casa, as pessoas que ainda gastam 30 reais pra comprar um álbum são poucas. Os que eu conheço que fazem isso, ainda abrem exceções, só compram da banda preferida ou um disco antigo pra colocar na coleção.

De forma legal ou ilegal, o download no computador se tornou hábito pra quem gosta de música e pode em poucos minutos, conseguir várias delas para ouvir aonde quiser.Por conta disso, muitas gravadoras e artistas perceberam que o melhor é usar Internet como aliada e não agir contra ela (por exemplo, na briga Napster x Metallica, se não conhece o caso vale a pena pesquisar). Se comunicar com os fãs fornecendo notícias, fazendo promoções, vendendo músicas e produtos e permitindo uma interação maior, são ações que satisfazem milhares de fãs que visitam o site e ainda contribuem para a carreira do artista.

Em 2007, o grupo inglês Radiohead soube aproveitar o momento e foi além. O álbum In Rainbows só foi lançado fisicamente, com capa e embalagem, três meses depois do lançamento digital, que ainda inovou permitindo ao comprador escolher o preço que ele pagaria pelas dez músicas. Com essa estratégia de marketing, o grupo chamou a atenção de todos e ainda lucrou com a venda digital e física, que trouxe faixas extras e um livro.

É até engraçado comparar esse exemplo com o que acontecia até pouco tempo atrás. Para ouvir ao material mais novo que uma banda havia gravado meses antes, era preciso esperar o dia do lançamento. Eu mesmo vivi essa situação algumas vezes, saía de casa direto pra loja e  já procurava a estante de promoção do álbum com as cores da capa e o nome da banda. Chegando em casa, a única coisa que importava durante uma hora era por o cd pra tocar e ficar no quarto ouvindo até o fim.

Esse objeto de desejo de um passado não muito distante, o compact disc (cd), surgiu oficialmente em 1982 como grande substituto dos vinis. A disputa entre eles nem durou muito, trocar aquele disco grande por um bem menor e qualidade de som superior foi fácil. Já na metade dos anos 90, os LP’s viraram artigo de colecionador.

Mas parece que agora a moda é ressuscitar os bolachões, há alguns anos é possível encontrar nas grandes lojas um setor com vinis de discos clássicos remasterizados e também lançamentos de trabalhos novos neste formato antes desprezado pela indústria. Para os entusiastas desse revival, no vinil você encontra uma qualidade sonora superior ao cd, com sons mais nítidos e próximos da realidade, e ainda um encarte com ares de obra de arte. Para os artistas e gravadoras a idéia também é perfeita na luta contra a pirataria e busca de uma sobrevida para indústria fonográfica, que ultimamente só passa por prejuízos.

Ah, mas calma, não adianta correr atrás dos novos LP’s que estão sendo lançados, escolhe bem qual você vai querer primeiro por que o preço ainda não é muito convidativo. E segundo, e mais importante, é bom lembrar que pra tocar um vinil é preciso ter um toca discos, olha só! Portanto, trate de se atualizar (?) e vá atrás daquele que está esquecido no sótão ou na casa da sua avó e aproveite esta experiência que seus pais e tios tinham há algumas décadas atrás.

Pra por no som, Radiohead com Bodysnatchers:

Por Diego Menezes

Anúncios

One comment

  1. Ótima matéria!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: