h1

Fale bem ou fale mal, mas fale de mim

11/04/2010

Quantos verões você já passou falando que não aguentava mais a música do momento?  “Éguinha Pocotó”, “Créu”, e atualmente o famigerado “Rebolation”, são músicas daquele tipo que você ouve uma vez, 2 vezes, 3 vezes, 10 vezes por dia no verão, ao ponto de você não mais ouví-la e sim coexistir com ela. Independente da sua opinião sobre qualquer estilo musical, você sabe quem é a(o) tal da(o) Lacraia, você sabe também que são 5 velocidades, e tem plena consciência de que em algum momento, é pra por a mão na cabeça que já já vai ser dado início ao rebolation. Se você parar pra pensar, até mesmo no momento que você diz “não gosto dessa música”, o artista atinge tudo o que buscava: reconhecimento. Qualquer forma de semeação do trabalho, é necessária para o desenvolvimento do músico.

Todo tipo de polêmica, infâmia, boato, é, de alguma forma, parece ser benéfico ao artista em questão. A Amy Winehouse não está saindo de algum tribunal inglês ou drogada na sarjeta durante todo o tempo que aparece nas fotos e televisão, mas só vemos imagens da situação deplorável que ela se encontra, e como uma artista talentosa está “se estragando” mais a cada dia… UMA ARTISTA TALENTOSA! Então eu, você, todos ouvimos a música dela, e é estabelecido que ela é talentosa, e de alguma forma mágica isso acaba impulsionando a carreira da cantora. Mais recentemente, havia a duvida sobre a sexualidade de Lady Gaga, inclusive discutindo-se na televisão, se a mesma tinha ou não, um pênis. Não há como negar que uma figura que desperta tal discussão, só pode ser interessante, exótica, diferente. A tal discussão chegou a levar pessoas para frente do computador, para procurar fotos da silhueta da artista, até encontrar algo que justifique (ou não) o bafafá. Mas no caminho, você viu o clipe de Bad Romance, Paparazzi, o video com o Elton John e até ela caindo ou passando mal durante um show. Já se interou sobre o atual trabalho da Lady Gaga, sem nem perceber que passou a acompanhar mais um artista.

É óbvio que como qualquer pessoa, os artistas devem preferem que as críticas sejam positivas, mas eles e o corpo de pessoas que os circundam sabem muito bem, que qualquer flash, qualquer nota, fotografia, boato ou mito sobre a vida pessoal ou profissional, vem bem a calhar como publicidade.

E você? Quais pessoas públicas você recorda que já usufruiram do bem (ou mal) dizer sobre sua própria vida, ou sobre algo relacionado a eles? (…Os Beatles, Tiger Woods, Boy George, Madonna, Brittney Spears, Axl Rose… e por aí vai!)

Para Por no Som, Bad Romance de Lady Gaga, do sexo masculino feminino:

Por Leonardo Rodrigues

Anúncios

One comment

  1. […] algo próximo a essa questão foi abordado pelo parceiro de blog, Leonardo Rodrigues. Em seu post Fale bem ou fale mal, mas fale de mim, o Léo lembra do significado que as músicas das décadas de nossos pais e tios tem para eles e o […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: